Rápido e Criativo assim é Robinho uma das esperança da Seleção Feirense



                              Apesar de não ter ainda  no seu curriculum um títulos no Intermunicipal, Clauson mais popular Robinho não é uma promessa e sim, uma verdadeira realidade no futebol amador da Bahia. É com a sua pequena estatura que ao longo dos anos  ,ele vem conquistando seu espaço na maior competição amadora do Brasil.


                             Natural de Quijingue sertão da Bahia o pequenino começou a despontar no Intermunicipal defendendo as cores da Seleção de Santa Luz. Em 2011, jogando ao lado de Marcelo Muritiba,Rose,Nego Dilson,chegou a final mais deixou escapar o titulo perdendo para São francisco do Conde onde tinha Pim, Pitchaco,João Carijé e cia


                                     
                                      Mais foi no ano passado que Robinho viveu  o seu melhor momento e conheceu de perto o céu e o inferno!! Defendendo novamente as cores da Seleção de Santa Luz,o garoto foi o grande destaque marcando gols importantíssimos que levaram a seleção a disputa novamente do titulo.
                                      Como 2011, o tão sonhando titulo bateu na trave e a Seleção Luzense acabou perdendo o titulo para Cachoeira numa partida que o próprio Robinho prefere não relembrar.


                               Esse ano defendendo o selecionado de Feira de Santana o mosqueteiro vem fazendo bonito e foi o grande obstaculo da seleção de Eunápolis no ultimo domingo no primeiro combate das quartas de final.


                              Para o segundo combate deste domingo na Vila Olímpica contra a Seleção de Eunapolis, a Seleção Feirense dependerá muito da velocidade e dos dribles desconsertante do mosqueteiro que diz tá pronto para o duelo.

                                          Programa SupopoEsporte Robinho é destaque


Axact

Axact

Vestibulum bibendum felis sit amet dolor auctor molestie. In dignissim eget nibh id dapibus. Fusce et suscipit orci. Aliquam sit amet urna lorem. Duis eu imperdiet nunc, non imperdiet libero.

O que achou?:

0 comments: