FURACÃO ATLÉTICO VENCE MARIA PRETA E SE GARANTE NA SEMI FINAL DO COITEENSE.



                   No ultimo sábado 20, o Furacão Atlético do São João deu um passo importante e avançou para a Semi final do Rural Coiteense 2015. Jogando contra a equipe do Palmeiras de Maria Preta,no Estádio Vandão ( Coité) praticamente vazio, o time do técnico Toinho venceu pelo placar de 3 x 1.

 
                      Não foi um jogo de encher os olhos dos poucos torcedores presentes mais logo no inicio do primeiro tempo, o Furacão sacudiu as redes através de Moises fazendo 1 x 0

                         Com muitos erros por parte das duas equipes, o primeiro tempo ficou mesmo com o placar minimo para o Atlético.




                             Veio o Segundo tempo acompanhado de uma garoa, chuva fina que esquentou o Palmeiras de Maria Preta. Depois de uma linha burra onde a zaga do Atlético esperava impedimento, o verdão acabou empatando a partida.

                            


                              Mais nem deu tempo pra o verdão comemorar, porque Daniel Fez uma pintura e marcou um dos gols mais bonitos do Rural.



                              O jogo ficou fácil para o Atlético e Nininho Valente que tinha acabado de entrar,marcou o terceiro depois de uma jogada de Wille e acabou nos pés de Caio que cruzou, encontrando Niniho para fazer o terceiro.

         
                                 Com este resultado, o Atlético passa para o Semi final e tem cara um velho conhecido o Ipiranga de Patos.

 
                                   Para o treinador Nego, a equipe faltou perna mais agradeceu cada um dos jogadores pela boa campanha da equipe. Aos poucos, nossa comunidade vem sendo muito bem representada por esse heróis que veste a camisa de Maria preta com garra e determinação.



                                Fonte: Val Guedes 20 06 2015

Axact

Axact

Vestibulum bibendum felis sit amet dolor auctor molestie. In dignissim eget nibh id dapibus. Fusce et suscipit orci. Aliquam sit amet urna lorem. Duis eu imperdiet nunc, non imperdiet libero.

O que achou?:

0 comments: